"A meta final do JUDÔ KODOKAN é o aperfeiçoamento do indivíduo por si mesmo, desenvolvendo um espírito que deve buscar a verdade através de esforço constante e da sua total abnegação, para contribuir na prosperidade e no bem estar da raça humana" "Nada sob o céu é mais importante que a educação. Os ensinamentos de uma pessoa virtuosa podem influênciar uma multidão; aquilo que foi bem aprendido por uma geração pode ser transmitidas a outras cem." Jigoro Kano

Catch Wrestling e o Judô



Com exceção do atletismo, o wrestling é o esporte mais antigo, de que se tem conhecimento, e que se pratica ininterruptamente ao longo dos séculos de maneira competitiva. Foi introduzido nas antigas Olimpíadas em 708 AC. Pouco depois da data histórica do início dos Jogos Olímpicos, em 776 AC. O wrestling antecede, historicamente, os Jogos Olímpicos desta época. Existem desenhos de lutadores nas cavernas de Sumero-Akkadian, datados de 3.000 AC. No Egito, também existem estes tipos de desenhos, de 2.400 AC.
Existem centenas de estilos diferentes de wrestling, ao redor do mundo. E muitas civilizações que possuem tribos indígenas, ainda seguem estes estilos. Entre estes estilos, alguns exemplos existentes, são o Glíma wrestling, praticado na Islândia, o Schwingen wrestling na Suíça e o Huka-Huka no Brasil.

Entre 1900 e 1904, alguns lutadores de ju-jutsu de várias escolas, andaram vencendo sistematicamente os enormes lutadores europeus. Na maior parte da Europa, a moda era a wrestling também chamada "Romana" e mais tarde "Greco-Romana". Na verdade, se tratava de uma modalidade cultivada no Sul da França, que era totalmente baseada na força física, daí que os campeões eram gigantes e fortes. Esse estilo de wrestling apelava particularmente a força, de vez que eram proibias técnicas de projeção que agarrassem ou tocassem as pernas dos adversários. Ou seja, era praticamente impossível usar alavancas como é feito no judô. O objetivo final era imobilizar o oponente no solo e evitar ficar com as costas no chão...
Entrava na moda a "cultura física" e o trabalho com pesos. Os wrestlers gigantes viajavam de cidade em cidade, empolgando as massas nos circos e teatros da época. Muitas vezes, era tudo teatro, marmelada como é conhecido aqui no Brasil. Muitas vezes, parte do teatro era trazer lutadores de regiões distantes, com formas exóticas de luta.
O catch wrestling foi mais popular, com os carnavais nos Estados Unidos da América durante o século 19 e início do século 20. Os lutadores do carnaval desafiavam os habitantes locais como parte do "show atlético" do carnaval e os moradores tinham sua chance de ganhar um prêmio em dinheiro se eles conseguissem derrotar o homem forte do carnaval por imobilização ou uma submissão. Eventualmente, os lutadores do carnaval começaram a se preparar para o pior tipo de luta desarmada, com o objetivo de acabar a luta com qualquer morador local, por mais difícil que fosse, de forma rapida e decisiva por submissão. Um "hook" era uma submissão técnica, que poderia terminar o combate em poucos segundos. Como os lutadores carnaval viajavam muito, eles se encontravam com uma variedade de pessoas, aprendendo e utilizando de técnicas de várias outras discipinas de wrestling tradicional, muitas dos quais eram acessíveis devido a um enorme afluxo de imigrantes nos Estados Unidos durante esta época.
Competições de catch wrestling também se tornaram imensamente populares na Europa, envolvendo a preferência dos campeões nacionais de wrestling indiano Grande Gama, Imam Baksh Pahalwan e Gulam da Índia, o campeão mundial dos pesos pesados búlgaro Dan Kolov, o campeão suíço John Lemm, os americanos Frank Gotch, Ralph Parcaut, Ad Santel, Ed Lewis e Benjamin Roller, Mitsuyo Maeda, do Japão, e o estoniano Georg Hackenschmidt. Viajando, lutadores e torneios europeus reuniram uma variedade de disciplinas de wrestling tradicional, incluindo a variedade indiana pehlwani, o Judô e o Ju-jutsu do Japão, entre outros. Cada uma dessas disciplinas contribuíram para o desenvolvimento do catch wrestling da sua própria maneira.
Foi neste ambiente que diminutos japonseses foram aparecendo no Ocidentee assim começaram os desafios contra os wrestlers...
Em 1924 Yukio Tani, praticante de Ju-jutsu, chega à Inglaterra a convite de Barton Wright, um famoso desportista. Envolvendo-se em disputas com lutadores profissionais de wrestling, Tani é tido como o introdutor do Ju-jutsu na Europa.
O pequenino Yukio Tani da Fusen-ryu-Ju-jutsu, discípulo de Mataemon Tanabe venceu lutadores gigantescos, nos palcos de Londres e Paris, e outros lutadores seguiram este caminho. Alguns introdutores do Ju-jutsu na Europa eram também ocidentais que aprendiam algo de Ju-jutsu no próprio Japão, e rumavam depois para o Ocidente, intitulando-se instrutores,mestres, lutadores, ou promotores de lutas. Na Europa e, um pouco depois, nos Estados Unidos pessoas pagavam fortunas aos mestres de ju-jutsu para com eles aprender técnicas de defesa pessoal. Na França, no século XVIII, a moda era aprender defesa pessoal em academias de Savate. No século XIX, a nova moda era aprender defesa pessoal em academias de ju-jutsu.
Lutadores de wrestling americanos e europeus, que outrora estavam sendo derrotados por diminutos japoneses começaram a aprender Judô e Ju-jutsu com os instrutores japoneses que rodavam pelo mundo ensinando a arte e aceitando desafios, o judoca do Kodokan Yoshitsugo Yamashita foi um desses intrutores de Judô nos EUA.
Foi Yamashita quem enfrentou lutadores de wrestling na Casa Branca, na presença de Roosevel. Há um relato segundo o qual Yamashita aplicou uma chave de braço num gigantesco lutador de wrestling americano, que preferiu não bater, e teve o braço fraturado. Graças à influência de Roosevelt , Yamashita foi contratado em 1905 para ensinar na Academia Naval de Annapolis, contrato este renovado por um ano, de novo por pressão de Roosevelt. No ano seguinte, Yamashita voltou ao Japão.
veja a carta do Presidente Rooselvet, que escreveu para sua esposa na época do confronto de Yamashita contra os wrestles americanos...





CARTA DO Theodore Roosevelt
Querida Kermit:
“…Eu continuo treinando Boxe com Grant, que agora se torna o campeão dos pesos médios de Wrestling dos Estados Unidos. Ontem à tarde, nós encontramos o professor Yamashita (Yamashita era o instrutor de Judô de Roosevelt antes de Maeda e Tomita chegarem aos EUA) para lutar com Grant. Foi muito interessante, mas claro Ju-jutsu e o nosso Wrestling estão tão distantes um do outro, que é difícil fazer qualquer comparação entre eles. Wrestling é somente um esporte com regras tão convencional quanto aquelas do Tênis, enquanto o Ju-jutsu realmente significa na prática de matar ou inutilizar nosso adversário. Em conseqüência, Grant não sabia o que fazer a não ser colocar Yamashita de costas, e Yamashita ficou confortável nesta posição. Em menos de um minuto, Yamashita tinha estrangulado Grant e dentro de mais um minuto mais ele o pegou em uma chave de braço que poderia ter quebrado o mesmo; então não houve dúvidas quanto à quem venceu. Então ficou claro que um homem do Ju-jutsu pode bater um wrestler comum, Mas Grant no Wrestling e nas quedas era tão bom quanto o japonês, e era tão forte que evidentemente machuca e preocupa os japoneses. Com um pouco de prática na arte, tenho certeza que um de nossos wrestlers ou boxers pode, simplesmente dada a sua força superior e resistência ,estar apto a matar qualquer japonês, que são excelentes lutadores para seus tamanhos e pesos, apesar de muito pequenos para manter vitórias contra adversários maiores, mais fortes, rápidos e bem treinados.
Theodore Roosevelt (1858-1919)
(Theodore Roosevelt's Letters to His Children. 1919. NEW YORK: CHARLES SCRIBNER'S SONS, 1919 NEW YORK: BARTLEBY.COM, 1999)






A Segunda Guerra estava em curso, pessoas em toda parte do mundo estavão aprendendo Judô Kodokan, livros eram vendidos pelo correio como “Lighting Judô”, “Combat Judô”, “Super Judô made easy”, e muitos outros. Todos esses livros mostravam como qualquer um poderia se tornar um imbatível lutador em 10 lições fáceis, não existia "mistério" em aprender aquelas técnicas. Lutadores de wrestling americanos e europeus, que outrora estavam sendo derrotados por diminutos japoneses começaram a aprender as técnicas de ataque e defesa do Kodokan, alguns deles tinham até instruntores da arte, Yukio Tani era um que ensinava suas técnicas de finalizações a vérios lutadores da época. Muitas batalhas foram travadas entre lutadores do Kodokann contra wrestles ocidentais, agora treinados também em metodologia do Kodokan. O fator tamanho e força começava a fazer diferença nos combates entre os pequenos japoneses e os gigantes e fortes ocidentais, agora eles eram conhecedores de técnicas do Kodokan.





Essas batalhas mostraram ao mundo que não havia nada de misterioso em relação ao Judô; o Judo Kodokan era simplesmente a ciência do Wrestling com alguns métodos não familiares para o ocidente.Quando se compreendeu estes métodos; os judocas passaram a ter dificuldades para vencer oponentes. E de fato; Wrestlers estavam começando a vencer alguns campeões de Judô assim que entenderam como iriam lutar. Porém, é preciso dizer que TODO MUNDO no mundo das lutas estava usando técnicas do Kodokan em seus métodos. É impressionante quando se percebe quão amplo e longe isto pode nos levar. O judô começou a se mesclar com estilos de wrestling ocidental criando assim um novo estilo de luta, o Scientific Wrestling.












Foto AD Santel


Catch wrestling foi uma das duas modalidades envolvidas em uma das primeiras disputas entre modalidades no século XX, que ocorreu entre o lutador americano Ad Santel e o Japonês Tokugoro Ito, faixa preta de Judô de 5º dan.
Ad Santel era o campeão de catch wrestling na categoria de peso-pesado enquanto que Tokugoro Ito era o campeão mundial de Judô. Santel derrotou Ito e se auto-proclamou campeão mundial de Judô.

Santel vs Ito

Foram duas lutas entre Ito e Santel, na primeira santel saiu vitorioso devido a uma queda violenta aplicada em Ito, seis meses depois uma nova luta com vitória de Ito por estrangulamento, mas as provocações de Satel contra o Kodokan não parariam por causa daquela derrota.

Tokugoro Ito February 5, 1916 San Francisco Win for Santel
Tokugoro Ito June 10, 1916 San Francisco Win for Ito



A resposta do Kodokan de Jigoro Kano (sim, ele mesmo, o pai do Judô) foi rápida e veio em forma de outro desafio, o faixa preta de 4º grau - Daisuke Sakai. Mas Santel derrotou o representante do Judô de Kodokan.

Além de ser um lutador de primeira classe do estílo ocidental, Santel aprendeu rapidamente novas técnicas a partir de seus desafios contra lutadores de Jujutsu e Judô Kodokan, já haviam lutadores japoneses perambulando pelos Estados Unidos desde 1880.
Kodokan tentou parar o lendário lutador mandando homens como o faixa preta de 5º grau - Reijiro Nagata (que foi derrotado por Santel por nocaute técnico). Santel também derrotou o faixa preta de 5º grau Hikoo Shoji. As disputas acabariam, após Santel, que ainda não sentido o gosto da derrota pra um representante do Kodokan, desistir de reclamar o título de campeão mundial de Judô em 1924 para seguir uma carreira de lutador profissional em tempo integral.Nesse mesmo ano Santel fez sua última luta contra o Kodokan, ele enfrentou um lutador chamado Ota, a luta de três tempos terminou empatada.
No Japão, o impacto destas perfomances foi imenso. Os japonêses ficaram fascinados com o estilo de wrestling europeu e muitos japoneses viajaram à europa ou para participar nos torneios ou para aprender catch wrestling nas escolas européias.








As referencia para os combates também são encontradas no cartel de Santel.

1914 or 1915
The World Light Heavyweight Champion Ad Santel defeats judoka Tokugoro Itoh, a 5-dan (5th degree black belt), for a judo match in San Francisco. Santel wins when Ito cracks his head and is unable to continue. Santel claims to be the "World Judo Champion."

10/20/1917
Santel meets Taro Miyake in Seattle. Santel slams Miyake so hard that Miyake has "dizzy spells for half an hour after the fall."

11/02/1917
Santel defeats Daisuke Sakai, a Kodokan 4-dan in the Seattle Dojo, in San Francisco.

03/05/1921
Santel goes to Japan and challenges the Kodokan. Although Kodokan orders its judokas not to accept the challenge, Reijiro Nagata (5-dan) and Hikoo Shoji (4-dan) take the challenge. They hold the wrestling vs. judo cards for two days at the Yasukuni Shrine Sumo Hall. Santel defeats Nagata by TKO in the first day.

1924, sua última luta registrada realizou-se em Los Angeles contra um lutador do Kodokan chamado Ota, a luta termina empatada.

O Jornal USA Today, em comemoração ao UFC 100 fez uma matéria com as 50 maiores lutas que mudaram ou fizeram o MMA.
A luta de Santel e Ito está em primeiro lugar na lista, seguida de Hélio contra Kimura e Lebell versus Savage.


Ad Santel def. Tokugoro Ito, 1914
Masahiko Kimura def. Helio Gracie, 1955
Gene LeBell def. Milo Savage, 1963







.



Golpes do estilo japonês como chaves em articulações e estrangulamentos eram usados nos estilos americanos e europeus de wrestling, chaves de braços como Ude-garame, Juji-gatame, estrangulamentos      ( hadaka-jime), pegada pelas costas (ushiro-dori), chaves de pé, joelho e calcanhar.
Muitos desses golpes são tidos como inivações “brasileiras” devido ao jiu-jitsu brasileiro.
Mitsuyo Maeda, foi outro judoca japonês que desafiou e venceu vários wrestles em várias partes do mundo. Conhecido como Conde Koma Junto a Antônio Soishiro Satake (outro japonês naturalizado brasileiro), ele foi o pioneiro do judô no Brasil no Reino Unido e em outros países. Maeda e Satake ensinaram judô a vários lutadores da época, no Brasil deu enfrentou e deu aulas a diversos lutadores de wrestling, Jacinto ferro, lutador de greco-romana foi um dos primeiros alunos de Maeda e o ajudava a dar aulas de judô.

Conde Koma

Wrestling profissional, desporto entretenimento atingiu índice de popularidade junto com a televisão.
Em Pro-Wrestling, o México tem sido sempre em primeiro lugar no mundo, seguidos pelo Japão em segundo lugar e os Estados Unidos.
Nos últimos cem anos, o mundo foi testemunha de muitos acontecimentos políticos, econômicos, sociais e desportivas. E só falar sobre os acontecimentos de 21 de Setembro 1933, quando no México, foi fundada na maior empresa do mundode Pro-wrestling, a Empresa Mexicana de "Lucha Libre".
As origens do Pro-wrestling no México, datam de tempos um pouco suspeito. Dizem que o esporte foi introduzido no nosso país durante a intervenção francesa em 1863.
Em 1910 ele chegou ao México, uma empresa italiana , ela chegou ao famoso Teatro Colón António Fournier trazendo entre suas estrelas o famoso Conde Koma (foto) e Nabutaka. Por sua elegância e semblante sempre triste, Mitsuyo Maeda ganhou o apelido de Conde Koma durante o período que ficou no México.













Outra grande semelhança nas técnicas apresentadas nas lutas de Pro-wrestling, na foto maior temos Maeda demonstrando uma fuga de imobilização com ida para as costas aplicando uma ude-garame, na segunda foto acima vemos royce Gracie demomstrando a mesma técnica, na menor uma luta de Pro-wrestling com técnica identica.


















Catch Wrestling e MMA

(Karl e Masahiko Kimura)


Karl Gotch, lendário lutador e aluno da escola "Snake Pit" de Billy Riley, ensinou catch wrestling para lutadores profissionais japonesses no anos 70. Seu alunos famosos são Antonio Inoki, Tatsumi Fujinami, Hiro Matsuda, Osamu Kido, Satoru Sayama (o lendário Máscara de Tigro) e Yoshiaki Fujiwara.
Em 1976, um destes lutadores profissionais, Antonio Inoki, começou a apresentar um série de disputas entre os campeões de vários estilos de wrestling. Isso resultou num popularidade sem precentes de distputas entre estilos de wrestling no Japão. Suas disputas mostravam golpes de catch wrestling como Sleeper hold, Cross arm breaker, Seated armbar, Indian deathlock e Keylock.
Os alunos de Karl Gotch formaram a Federação Universal de Wrestling (Universal Wrestling Federation) no japão em 1984. O movimento da UWF foi liderado pelos lutadores de catch wrestling e originou o "boom" da MMA (artes marciais mistas) no Japão. Catch wrestling forma a base dos estilos de wrestling japonês como o shoot wrestling (que incorpora movimentos realistas, como pegadas de submissão, chutes de kickboxe, etc).São numerosos os lutadores profissionais que têm ligações como catch wrestling. Como o Kazushi Sakuraba, que treinou na escola who Snake Pit, outros conhecidos são Masa Funaki and Ken Shamrock, ambos treinaram com Karl Gotch e Yoshiaki Fujiwara. Ainda há outros famosos com ligação ao estilo como Josh Barnett, Frank Shamrock, Kiyoshi Tamura e Erik Paulson. E a lista não para, muitos pioneiros das MMA como Antonio Inoki, Gene LeBell e até Bruce Lee já estudou Catch Wrestling.

(Sakuraba)




























A LUTA LIVRE NO BRASIL ( versão da Federação de Luta Livre do Brasil)

Em 1928, aos quatorze anos de idade, após ser visto por um estrangeiro (não se sabe quem!) nadando no Clube de regatas na Rua Santa Luzia, Rio de Janeiro, onde era freqüentador, foi convidado a ingressar no mundo da Luta. Tatu associou-se ao Clube A.C.M. do Rio de Janeiro, aonde começou a treinar e se dedicar ao esporte que julgava ser o ideal de sua vida. Teria que ser um esporte onde pudesse usar sua força e garra. Assim começou sua série de lutas até tornar-se profissional e campeão, somando vitórias através dos tempos, percorrendo tablados do mundo e abatendo quantos lhe surgiam à frente. Derrubando invictos e campeões de todo o mundo.


LUTADOR CONTRA A VONTADE DO PAI
(DECLARAÇÃO AO DIÁRIO DE NOTÍCIAS PORTO ALEGRE 1949)


O meu progenitor quando descobriu que abracei o Catch mostrou-se indignado, não estava de acordo com o meu esporte, o que motivou várias rixas. Não queria ele compreender que na Luta estava a razão natural da minha performance física. Era preciso um esporte daquela natureza.
Ele fez contra mim as maiores guerras possíveis. Acredito que somente o amor filial consegui evitar um desfecho menos agradável, o mesmo no entanto não aconteceu com minha mãe, entendia ela que eu deveria fazer o esporte que melhor me parecesse.
Certa vez tive que abandonar o certame, pois que meu pai voltou sua carga contra mim, estava bem colocado já havia vencido três dos mais sérios concorrentes: Marconi campeão Italiano, Henry Pierse campeão olímpico de nacionalidade Holandesa e Bick Chicat, três vezes campeão mundial.
Resolvi então devido as rixas de meu pai abandonar o país e segui para uma temporada no estrangeiro, Buenos Aires (Luna Parck) onde enfrentei novos e reconhecidos campeões de toda parte do mundo, segui então para Santiago do Chile (Cosmopolícan) depois retornei ao Brasil.
Os Empresários julgam-me um profissional caro, por ser realmente o campeão brasileiro, título este conquistado em prélios memoráveis e pelo meu título mais valioso que é o de invicto. Não há regularização ou reconhecimento oficial sobre títulos conquistados em campeonatos, o que produz maiores rendas são os choques entre invictos.
“Dou muita importância às lutas em que me empenho por estar compromissado com o meu velho de que, apenas sofra uma derrota em qualquer parte do território Sul Americano, deverei abandonar definitivamente minha profissão, não posso brincar de perder, por que o “velho” está no Rio de janeiro à espera de uma notícia que me transforme de lutador em mero espectador”.


Perdeu duas lutas no início de sua carreira, contra Mascara Negra e posteriormente durante uma revanche contra Yano judoca japonês, Participou de uma série de campeonatos. Não se tem mais registros de derrotas de Tatu, apenas alguns empates e muitas vitórias. Era apenas o começo de tudo. Lutou outras vezes com Máscara Negra e Yano, vencendo ambos.

PRIMEIRO CAMPEONATO INTERNACIONAL (1936)

Participou do seu primeiro campeonato internacional em 1936, no entanto já era consagrado como campeão Brasileiro.
Chegou então ao Campeonato Mundial “Benedito Valladares” enfrentou lutadores consagrados de toda parte do mundo chegando a final contra Charles Ulsemer, foi uma luta de Campeões, Tatu Campeão Brasileiro X Charles Ulsemer Campeão Francês. A conquista do Cinturão Governador Valladares foi decidida no terceiro round e fazendo jus ao Cinturão de ouro Benedito Valadares, conquistando o Campeonato Mundial em 1940.

Após encerrar sua carreira, continuou treinando e preparando lutadores na prática do esporte que julgava a razão de sua vida, dedicando-se a ensinar suas técnicas que desenvolveu no decorrer de sua brilhante trajetória como lutador, iniciador e preparador de muitos jovens nos segredos desse esporte, foi instrutor de diversas academias, criando assim uma raiz que na atualidade foram divididas em duas ramificações,
Fausto Brunocilla e Roberto Leitão.
Fausto Brunocilla, foi um destacado lutador de Luta-Livre, aluno do Mestre Tatu, já mestre Leitão treinou judô sem kimono com vários japoneses como Kimura,Takeo Yano e com outros lutadores brasileiros pioneiros na luta livre... Profundo conhecedor de lutas,Beto Leitão foi o responsável pelo treinamento de chão de diversos lutadores com fama internacional, como Marco Ruas, Pedro Rizzo e Antoine Jaoude.
No cadastro oficial da federação o Senhor Roberto Leitão é 10º DAN e Carlos Brunocilla "Carlinhos Brunocilla" 8º DAN.

Cadastro Oficial de Faixas Pretas da Federação


1.Euclydes Hatem "Tatu" - “Honoris Causa” (FUNDADOR) "in memorian"
2.Fausto Brunocilla - “Honoris Causa” "in memorian"
3.Hugo Mello - “Honoris Causa” "in memorian"
4.Silvio Sarabando - "Honoris causa"
5. Roberto Leitão – 10º DAN - (RVT)
6. Carlos Brunocilla "Carlinhos Brunocilla" – 8º DAN (BRUNOCILLA)
7. João Ricardo N. de Almeida - 7º DAN - (ACADEMIA BUDOKAN)
8. Denílson Maia - 6º DAN
9. Paulo Fernando Cabral "Paura" - 6º DAN
10. Ronaldo menna - 6º DAN
11. Sergio Almeida Vasconcelos "Serjão" - 6º DAN
12. Paulo Roberto T. Lencastre - 6º DAN
13. Antonio Vieira da Silva "Naval" 7º Dan (EQUIPE LBLA)
14. Nilton Pereira da Silva "Martelo" 6º Dan (EQUIPE LBLA)
15. Raymundo Nonato Miranda de Carvalho "Kimurinha" 6º Dan (EQUIPE LBLA)
16. José Higino Alves Nunes 7º DAN (EQUIPE LBLA)
17. Wilson Pereira Matos "Boi" 5º DAN (EQUIPE LBLA)
18. Hugo Duarte - 5 º DAN (HUGO DUARTE TEAM)


A Luta livre moderna veio do Pankration????

Pankration era um antigo desporto de combate sem arma, que segundo a mitologia grega teve início com os heróis Hércules e Theseus. Teve a sua primeira aparição em Jogos Olímpicos no ano de 648 a.C. O Pankration seria um combate entre dois lutadores e as primeiras lutas a serem usadas foi o wrestling e o boxe.
A palavra é de origem grega e signfica: Pan (todos) Kratos (força). Pankration foi mais que um esporte olímpico ou algo mitológico, ele era a base de treinamento dos soldados gregos.
As lutas eram vencidas por finalização ou se o oponente ficasse incapacitado de alguma forma de continuar a luta. Não existia divisão de peso ou limite de tempo no round, na época existiam poucas regras, como não poder morder e por o dedo no olho. O pancrácio é um dos temas abordados no primeiro arco de histórias de Nova Hélade. Trata-se de uma das mais antigas lutas gregas, uma mistura de boxe com luta livre, com golpes e técnicas de lutas que incluem socos, chutes, estrangulamentos, agarramentos e imobilizações. Em suma, as únicas coisas proibidas no pancrácio era morder, arranhar, golpear os olhos ou a genitália do adversário (pelo menos isso!). As lutas não possuíam limite de tempo, e só acabavam quando um dos lutadores se rendia, ou como não era raro acontecer, morria. Mas mesmo sendo uma luta incrivelmente brutal e violenta, o pancrácio era uma das modalidades esportivas que compunham as olimpíadas na Grécia antiga, e segundos relatos, era o esporte de maior prestígio entre os helenos.Sendo pagãos para os Cristãos, os Jogos Olímpicos foram proibidos e o Pankration reprimido o que levou ao seu quase desaparecimento...
Com efeito mesmo após a proibição da sua prática nos jogos, como bem dizes pelo Imperador Teodósio, não significou que a modalidade deixasse de se praticar. Com efeito existem registos em que mostram que quase todos os povos, conquistados pelos romanos beneficiaram da expansão desta modalidade. Contudo, com os séculos o seu uso foi-se perdendo e a modalidade, como era praticada então extinguiu-se.
Quando Alexandre o Grande conquistou todo o medio oriente até à India, onde ficaram a governar os seus chefes militares, depois da sua morte, o Pankrátion continuou, influenciando as modalidades nativas.
Desta forma, as Artes Marciais puderam desenvolover-se a partir de várias fontes, transformando-se naquilo que hoje são, mas não podemos de forma alguma afirmar que a Luta-livre do Brasil é descendente direta do Pankrátion.
Do terceiro século depois de Cristo em diante, a Grécia começou a decair, em alguns séculos depois as cidades e estados desapareceram, e com eles o Pankration.
Não se tem registro do estilo de luta durante 1600 anos, nos anos 70 uma americano chamado Jim Arvanitis tentou 'recriar" essa antiga luta, mas o novo Pankrátion só resurgiu realmente em 1995 quando univresitário e atletas gregos começaram a fazer pesquisas através de evidências arqueológicas para fazer uma releitura da arte para os dias atuais.



Epopeia de Gilgamesh
Em meados do século XIX, após a descoberta na antiga cidade de Nínive da biblioteca do imperador assírio Assurbanípal , o mundo redescobriu as antigas grandes civilizações da Mesopotâmia em tábuas de argila contendo escritos em sinais mais tarde denominados cuneiformes. Civilizações estas de que até então, o pouco que se conhecia estava contido nos livros da Bíblia.
Segundo arqueólogos, a epopéia de Gilgamesh é a obra mais antiga de todo o planeta. Foi escrita em sumério cerca de 2.600 a. C. Os sumérios foram os mais antigos habitantes da Mesopotâmia e inventaram a escrita cuneiforme (em forma de cunha). O texto foi encontrado entre 669-626 d.C. na biblioteca de Assurbanipal em sua versão Assíria. Consta de 12 tabuletas, sendo que a última foi retirada de várias traduções por razões lingüísticas e arqueológicas.

Dois terços dele são deus, um terço dele é humano. Seu corpo é perfeito, os deuses o completaram. E sua mãe, Ninsun, ainda a dotou de beleza. (...) No recinto de Uruk ele vivia (...) com força tão grande como a de um boi selvagem" (Os trechos entre parenteses com reticências são trechos em que as tabuletas não puderam ser traduzidas).
O poema de Gilgamesh, na época dos sumérios, já descrevia em caráter cueniforme a luta, com golpes , técnicas, mas não encontrei nehuma fonte que me levasse as finalizações da Luta livre brasileira.


Técnicas de ne-waza como conhecemos hoje não são encontradas no poema, a maioria das técnicas descritas se resumem a quedas e estrangulamentos.

 



3000 (2800?) Antes de Cristo-Iraq Khafaji Temple Sem nehuma ligação com o que temos hoje, somente um wrestling primitivo.























2900 Antes de Cristo- Iraq





Lutadores praticam um wrestling primitivo, novamente não encontramos ligação entre o antigo método de luta com o ne-waza atual, a maioria das técnicas são focadas em levar o oponente ao chão, como ainda fazemos atualmente na luta Greco-romana, ou estilo livre de wrestling.












Beni Hassan, ou Beni Hasan é uma localidade do Egipto Médio, situada na orla oriental do Nilo, a uns vinte quilómetros ao sul de O-Minya e uns 270 quilómetros ao sul do Cairo. Durante o Império Médio era o centro do culto à deusa Pajet.


A zona possui uma necrópolis na ribera oriental do Nilo que data da época das dinastías XI e XII; suas tumbas foram utilizadas pelos governadores do nomo 16 do Alto Egipto. As tumbas estão escavadas na rocha ao este do rio, e são similares a outras da mesma época. A maioria têm uma disposição similar, com uma entrada talhada na rocha e uma sala grande com colunas. Os decoradores representaram tanto a biografia do morto como outras cenas. Em muitas dessas cenas, encontramos lutadores da época praticando uma espécie de wrestling egípicio. As imagens são ricas em detalhes, muitas dessas técnicas são usadas ainda nos dias atuais.







2400 Antes de Cristo- Beni Hasan tomb, Egypt.
Novamente não encontramos ligação com o ne-waza de hoje.






Em construção...
« Previous
 
Next »
 

2 comentários:

Bom dia, meu nome é Danilo e sou neto do Sarabando, com muita tristeza, informo que perdemos um dos pioneiros da luta-livre, na baixada santista, o nosso campeão santista de luta-livre, Silvio Sarabando dia 25/01/2014.

Danilo, só vi sua postagem hoje, poderia me passar seu contato, um telefone ou e mail?
Abraços